Jornalista com microcefalia destaca papel da mídia para informar sobre a síndrome

Alana Rodrigues

 

De Campo Grande (MT) para o mundo. A jornalista Ana Carolina Dias Cáceres, 26, ficou conhecida internacionalmente depois que um jornal local contou sua história. Desde então, não parou mais de dar entrevistas. Carol nasceu com microcefalia. Ela desenvolveu a síndrome por circunstâncias genéticas e contrariou as previsões de médicos que não acreditavam que fosse sobreviver. 


No ano passado, a mato-grossense concluiu o curso de jornalismo, profissão que escolheu para dar voz a pessoas como ela e "contar histórias que precisam ser ouvidas". O primeiro passo para realizar seu sonho foi dado durante seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), ao escrever o livro-reportagem "Selfie: em meu autorretrato, a microcefalia é diferença e motivação", no qual conta sobre a própria experiência e de outras cinco pessoas portadoras da síndrome. 
 
Crédito:Arquivo pessoal

Ana Carolina Cáceres discorre sobre papel da imprensa ao falar da microcefalia

À IMPRENSA, Ana Carolina conta que desenvolver um trabalho sobre a microcefalia já fazia parte de seu imaginário, apenas não sabia o direcionamento que poderia dar ao tema. Um professor sugeriu que ela narrasse a própria vida. "Foi aí que optei pelo jornalismo gonzo e, para não ficar algo muito autobibliográfico, peguei mais personagens", explica.

A história que mais marcou a jornalista foi a da amazonense Sarah, hoje com 23 anos. Ainda na gestação, a mãe tentou aborto por conta das agressões que sofria do marido, que era alcoólatra. "O remédio causou a microcefalia e não provocou o aborto. Foi algo que me marcou muito por conta das situações que ela viveu", justifica.

Os desdobramentos sobre a síndrome pautam a imprensa nacional e internacional diariamente. Para a jornalista, a cobertura foi ampliada e deixou de noticiar apenas os casos relacionados ao zika. "A imprensa, no sentido de informar, de cumprir seu papel, trazer a realidade para a sociedade já fazia isso, mas não havia tanta repercussão como existe atualmente. O papel da mídia é fundamental", avalia.

Ana Carolina critica a ação no Supremo Tribunal Federal (STF) que pede a liberação do aborto em caso de microcefalia. "Eu sou totalmente contra. Primeiro porque sou católica praticante. E segundo porque a microcefalia só pode ser diagnosticada no sexto mês de gravidez, o que já não seria aborto, mas infanticídio. A criança já está formada. Sugerir o aborto para um caso que ainda é pouco conhecido pela população é incabível.", diz.

Carol já perdeu a conta de quantos pedidos de entrevistas recebeu. Apenas em veículos internacionais, já foi convidada para dar depoimento ao Washington Post, entrevista ao Guardian, El Comercio, entre outros. Para ela, é gratificante realizar o sonho de ser jornalista e poder servir de exemplo.

“Tenho recebido vários depoimentos de mães, pais e de alguns portadores da microcefalia. Todo tipo de mensagem. Os pais costumam dizer que passaram a acreditar mais nos filhos depois que souberam da minha história”, reforça.

Agora, Ana Carolina, que quer trabalhar nas redações de Campo Grande, faz ajustes no livro para publicá-lo. Ela também planeja lançar uma segunda edição, desta vez, como um fotodocumentário. “A ideia é ir nas casas de algumas famílias, acompanhá-las durante um dia inteiro e retratar o dia a dia delas”, explica. 

#Mulheresqueinspiram
 
Que mulher te inspira?
Conte para nós quem é e faça uma homenagem a ela.


Jornalistas de “alma feminina” escrevem para mulheres sob ponto de vista masculino


Mulheres em cargos de chefia comentam a ascensão e remuneração do mercado trabalho


Blogueiros de conteúdos masculinos viram leitores por um dia de publicações femininas


Páginas de beleza ganham novas adeptas e tornam próspera a profissão blogueira


Blogueiros "machões" viram leitores por um dia de publicações femininas
 
 
Que mulher te inspira?
Conte para nós quem é e faça uma homenagem a ela.
  Portal IMPRENSA  
   
  Notícias Revista IMPRENSA IMPRENSA Mídia

IMPRENSA na TV

Eventos Oficinas Anuncie Contato  
  Home Home Home Programas Home Cursos Home Editora  
  Opinião Assine Edição do Mês Canal no Youtube Prêmio Líbero Badaró de Jornalismo Conheça + Portal IMPRENSA Redação  
  Especiais Edição do Mês     Prêmio SEBRAE de Jornalismo Descontos Revista IMPRENSA    
  PR Newswire Acervo IMPRENSA     Troféu Mulher IMPRENSA Regulamento IMPRENSA Mídia    
          Fórum Água em Pauta Contato      
          Fórum Liberdade de Imprensa        
          Fórum AIDS e o Brasil        
          Mídia.JOR        
                   


Imprensa Editorial Ltda.
R. Camburiú, 505 - 2º andar - Alto da Lapa | São Paulo/SP CEP 05058-020
www.portalimprensa.com.br | Tel: 011 3729 -6300/4800
.