"Estadão" homenageia o jornalista e cartunista Henfil nos 25 anos de sua morte

Redação Portal IMPRENSA | 04/01/2013 17:45
Há 25 anos o universo dos quadrinhos perdia o cartunista mineiro Henrique de Souza Filho, mais conhecia como Henfil. Após dois anos de seguidas internações e luta contra a AIDS, o também jornalista morreu no dia 4 de janeiro de 1988. Nesta sexta-feira (4/1), O Estado de S. Paulo publicou uma matéria especial sobre a carreira do artista.
Henfil começou sua carreira na revista Alterosa, em 1964, tornando-se colaborador do Diário de Minas no ano seguinte. Trabalhou ainda nas revistas Visão, O Cruzeiro, Realidade, IstoÉ e Placar e também no Jornal do Brasil e em O Pasquim. Suas críticas à ditadura durante o regime militar desafiaram a censura na época.

Henfil era irmão do sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, e do escritor Francisco Mário Souza, ambos também hemofílicos. Henfil foi contaminado pelo vírus do HIV durante uma transfusão de sangue. Nos últimos anos de sua carreira publicava diariamente suas tirinhas no Estadão.