“Queria criar um blog assumidamente de esquerda”, diz Cynara Menezes

Luiz Gustavo Pacete | 05/03/2013 16:30
Jornalista e blogueira, Cynara Menezes é conhecida por não ter medo de se expressar. Recentemente, postou em seu blog Socialista Morena um texto discordando do publisher Mino Carta, dono da CartaCapital, revista em que Cynara é repórter especial. 

As opiniões e análises sem amarras fizeram dela uma das blogueiras mais polêmicas da atualidade e contribuíram para que vencesse o Troféu Mulher IMPRENSA na categoria “Jornalista de Mídias Sociais”. 

“Ganhar esse prêmio com um blog em meio a tantas competidoras de grandes veículos me deixa muito surpresa e feliz, ainda mais um blog que se dispõe assumidamente a falar de política com um viés ideológico”, conta Cynara.. 

Cynara passou pelas principais redações do país, Jornal da Bahia, Folha de S.Paulo, Estadão, Istoé, Veja, Vip e atualmente está na CartaCapital, em Brasília (DF).  Para a jornalista, o desafio do blog era justamente o de assumir a posição esquerdista e manter uma plataforma com posição política clara. Deu certo, apesar das críticas que recebe, continua postando, e quando necessário, respondendo a seus opositores. 

IMPRENSA – Como você decidiu criar o blog?
Cynara Menezes – Há algum tempo as pessoas no Twitter cobravam de mim um blog. Eu tinha plano de fazê-lo como algo mais jornalístico e informativo do que pessoal. Poder tratar de alguns temas sem ficar preso a uma agenda fechada somente em política, que é o que eu cubro em Brasília. E foi essa a receita que eu adotei.

Qual é o principal lema da página?
Eu queria fazer um blog que tivesse assumidamente uma posição esquerdista. Geralmente, falam que a imprensa é imparcial. Eu não acredito muito nisso. Queria fazer mesmo uma coisa com viés ideológico assumido. Nada vinculado a governos, mas que tivesse uma posição clara. Mas além do conteúdo jornalístico, o blog também tem bastante literatura e outros tipos de informação. 

Ainda dá para dividir ideologias entre esquerda e direita?
Sem dúvida. Ainda é possível dividir direita e esquerda. 

Ao que se deve a repercussão do blog?
Olha, repercute de forma positiva e de forma negativa. Alguns blogueiros começaram a me difamar no Twitter. Tenho muitos seguidores e sou bastante ativa. Começaram a questionar o período em que trabalhei na Veja. Daí, decidi postar um texto falando sobre essa época. Esse texto gerou bastante repercussão. 

O que representa ganhar o Troféu Mulher IMPRENSA?
Ganhar esse prêmio com um blog em meio a tantas competidoras de grandes veículos me deixa muito surpresa e feliz, ainda mais um blog que se dispõe assumidamente a falar de política com um viés ideológico.