TVT e “ABCD Maior” iniciam cortes de 30% da redação

Vanessa Gonçalves | 10/10/2013 14:45
Atualizada às 17h30

Nesta quinta-feira (10/10), a TV dos Trabalhadores (TVT) e o jornal ABCD Maior, situados no mesmo prédio, realizaram demissões de funcionários.

Na TVT, cinco jornalistas deixaram a empresa. Há perspectiva de mais 12 cortes, já que a direção teria informado que 30% do grupo seria reduzido.

IMPRENSA apurou que, entre os demitidos, 17 serão da TVT. Apenas hoje, dez jornalistas deixaram o ABCD Maior.

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e a Fundação Sociedade Comunicação, Cultura e Trabalho —responsáveis pelos veículo — informaram que estão fazendo uma adequação no seu quadro de funcionários "como forma de poder garantir a continuidade sustentável do seu Projeto de Comunicação".

"Essa decisão só foi tomada pela direção após diversas tentativas de encontrar uma alternativa financeira que viabilizasse a manutenção da estrutura inicial", declarou, em comunicado, Valter Sanches, secretário de comunicação do sindicato e presidente da Fundação..

"Desde 2007, estamos aportando valores expressivos para manter esse projeto, no qual acreditamos, e cujo custo de operação é extremamente elevado", acrescentou. "É importante lembrar que as entidades em questão não são empresas privadas, não visam lucro, e suas fontes de subsistência são limitadas à contribuição de seus sócios, uma vez que, até hoje, todas as suas tentativas de encontrar formas de sustentação externas não aconteceram como esperávamos."

"Nem mesmo a autorização da Anatel e do Ministério das Telecomunicações para a implantação do Canal HD da TVT no município de São Paulo, que daria à emissora maior capacidade de crescimento, foi efetivada até agora, passados um ano e três meses após a aprovação de sua outorga pelo Congresso Nacional", finalizou o texto.