Imprensa internacional diminui cobertura da Copa no Brasil por conta de altos preços

Redação Portal IMPRENSA | 15/01/2014 18:00
Emissoras de TV estrangeiras estão encontrando dificuldades para se estabelecer no Brasil durante a cobertura da Copa do Mundo de Futebol de 2014. Os valores exorbitantes cobrados por produtoras locais e pelo mercado imobiliário está obrigando alguns veículos internacionais a desistir de cobrir o evento em território brasileiro.

Segundo uma reportagem publicada nesta quarta-feira (15/1) pelo portal UOL, representantes de produtoras brasileiras, que preferiram não se identificar, informam que não só os estrangeiros estão sendo prejudicados com esse custo elevado, mas também as próprias produtoras brasileiras.

Crédito:Roberto Stuckert Filho/Presidência da República
Emissoras de TV estrangeiras estão desistindo de cobrir a Copa do Mundo no Brasil

"A verdade é que muita gente viu na Copa uma oportunidade única de ganhar dinheiro e até de se aposentar, e essas empresas resolveram inflacionar o mercado", disse uma fonte anônima do UOL, representante de uma das maiores provedoras do Brasil em serviços de transmissão via satélite.

A reportagem cita o caso de um grande canal inglês, um dos primeiros a fechar um pré-contrato para se estabelecer no Brasil, que há poucos dias rescindiu ao acordo e diminuiu em 70% seu trabalho no Brasil. "Resolveram montar o estúdio na Inglaterra mesmo, pois só a montagem aqui custaria US$ 1 milhão", disse a fonte do UOL.

"No Brasil cobra-se a mais, por exemplo, por um profissional que fala inglês, mas na Europa falar inglês é condição primeira para ser um profissional, não cobra-se por isso", diz um produtor que já trabalhou em cadeias televisivas na Europa e no Golfo Pérsico. "Tudo isso parece absurdo para quem vem de fora fazer televisão aqui", conclui.

Leia também
Comentários
Termos de Uso | Comentários sujeitos a moderação
Comentário:
Escolha uma das opções abaixo para comentar:
Login - Portal Imprensa
Portal Imprensa
Facebook