Procuradoria Geral da República aceita pedido de deputada para investigar SBT

Redação Portal IMPRENSA | 27/03/2014 18:00
Um pedido de investigação movido pela deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) contra o SBT foi aceito nesta quinta-feira (27/3) pela Procuradoria Geral da República. A parlamentar exige que a concessão da emissora paulista seja reavaliada, por conta dos comentários da jornalista Rachel Sheherazade no "SBT Brasil".

Crédito:Divulgação
Apresentadora do SBT será investigada por comentários polêmicos
Segundo o portal PurePeople, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que os vídeos que mostram a opinião exposta por Sheherazade no jornalístico serão avaliados. "Não se pode pregar contra o Estado democrático. Isso é muito sério. Se você faz um discurso de ódio para a sociedade, não há como controlar o que ocorre depois por aí", opinou. Procurado por IMPRENSA, o SBT não quis se manifestar.

A deputada justifica seu pedido de investigação dizendo que o SBT também deve ser responsabilizado pelo que ela chamou de "discurso neofascista" da apresentadora. Em fevereiro, Sheherazade foi alvo de críticas por ter comentado em favor de um grupo de pessoas que espancou e prendeu a um poste um adolescente acusado de roubo.

Leia também