MP denuncia apresentador como mandante do assassinato de radialista no PI

Redação Portal IMPRENSA | 29/05/2014 11:00
O Ministério Público denunciou o apresentador Silas Freire, da TV Meio Norte, de Teresina (PI), como o mandante da morte do radialista Jean Carlos de Sousa Castro, conhecido como “Pato Donald”. Ele foi executado na Avenida Maranhão, localizada no centro da capital piauiense, enquanto aguardava o seu veículo ser lavado, no início de 2000.

Crédito:Divulgação/TV Meio Norte
Denúncia alega que apresentador agiu por vingança

De acordo com o Portal AZ, a denúncia é de autoria do promotor Ubiraci de Sousa Rocha e foi recebida na última quarta-feira (28/5) pela juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, que mandou citar Silas Freire para que a mesma seja cumprida no prazo de 10 dias.

A acusação alega que o apresentador agiu “motivado pelo repugnante sentimento de vingança e mandou matar a vítima em decorrência de "desavenças pretéritas”. Caso seja pronunciado, Freire será julgado pelo Tribunal Popular do Júri e poderá pegar de 12 a 30 anos de cadeia.

Leia também:
- Ibope amplia aferição de audiência na TV paga no Brasil