Fotógrafos são agredidos ao registrar a libertação de três manifestantes em Bangu

Redação Portal IMPRENSA | 24/07/2014 19:10
No início da noite desta quinta-feira (24/7), fotógrafos foram agredidos enquanto tentavam registar a saída de três manifestantes do Complexo Penitenciário de Gericinó. Os jovens Igor D'Icarahy, Camila Jourdan e Elisa de Quadros foram colocados em liberdade, quase 24 horas após o habeas corpus ser acolhido pelo desembargador Siro Darlan.

De acordo com o G1, o tumulto entre fotógrafos e outros manifestantes começou quando os profissionais se aproximaram dos carros utilizados pelos libertados para registrar as imagens. Os fotojornalistas levaram socos e empurrões.

Entretanto, antes da soltura do trio, o clima era tranquilo. Dos 23 denunciados pelo Ministério Público, somente dois continuam presos: Caio Silva e Fábio Raposo, acusados de provocar a morte do cinegrafista Santiago Andrade.

Leia também
Apesar de habeas corpus, acusados pela morte de Santiago Andrade permanecerão presos
Repórter da BBC é empurrado por israelense durante transmissão ao vivo em Gaza