Eliane Cantanhêde e Fernando Rodrigues são demitidos da "Folha"; mais 8 são cortados

Redação Portal IMPRENSA | 07/11/2014 09:30
Atualizada às 11h18

O processo de demissões no jornal Folha de S.Paulo, iniciado na última terça-feira (4/11), atingiu dois de seus principais colunistas: Eliane Cantanhêde e Fernando Rodrigues. No total, outros oito jornalistas foram desligados da publicação.

Crédito:Reprodução/Twitter
Fernando Rodrigues e Eliane Catanhêde foram demitidos da "Folha"

Em mensagem no Twitter na noite da última quinta-feira (6/11), Eliane informou aos leitores que não integra mais a equipe do jornal. "Amigos do Twitter, aviso geral: amanhã eu não escrevo mais a coluna na Folha. Foi bom enquanto durou”, escreveu.

Eliane Cantanhêde escrevia para a publicação às terças, quintas, sextas e domingos. Ela também é comentarista do telejornal "GloboNews em Pauta" e da Rádio Metrópole da Bahia. Já passou pelo Jornal do Brasil, Veja, O Globo e O Estado de S.Paulo.

À IMPRENSA, Fernando Rodrigues confirmou sua saída do jornal. Em seu blog, o repórter informou aos leitores que a partir desta sexta-feira (7/11) estará no UOL, onde escreve desde 2000, e nos comentários na rádio Jovem Pan. "Depois de 27 anos, encerrei minha colaboração no jornal Folha de S.Paulo", disse.

Até a última quarta-feira (5/11) foram realizados 13 cortes. Entre os demitidos estão os repórteres Flávia Marreiro, ex-correspondente do jornal em Caracas, Eduardo Ohata, de "Esportes"; Ana Krepp, de "Cotidiano"; Lívia Scatena, de "Gastronomia"; Euclides Santos Mendes, Editor do "Painel do Leitor"; Samy Charanek, pauteiro de "Cotidiano"; Gislaine Gutierre, "Ilustrada";  e Thiago Guimarães, coordenador adjunto da Agência Folha.

O jornal também realizou mudanças na redação. O pauteiro de "Poder", Claudio Augusto, atende agora o caderno "Cotidiano". Sem dar muitos detalhes, a Folha alegou aos funcionários que os cortes foram realizados por motivações econômicas.

Após informar que a contratação e saída de funcionários são rotineiras numa empresa do porte da Folha, o Secretário de Redação, Vinicius Mota, disse que as demissões serão "objeto de reportagem do jornal nos próximos dias".

A diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) se reuniu na manhã da última quinta-feira (6/11) com representantes da Folha. Segundo a entidade, o jornal alegou que se trata de uma readequação de quadros e que não seriam efetuados novos cortes. No entanto, no mesmo dia outros profissionais foram demitidos.

IMPRENSA entrou em contato com a entidade para apurar as razões das novas demissões, mas não obteve retorno até o fechamento desta nota.

Leia também