"Folha de Londrina" demite 20 funcionários para reduzir custos; sindicatos repudiam

Redação Portal IMPRENSA | 21/11/2014 09:00
Na última quinta-feira (20/11), a Folha de Londrina demitiu 20 funcionários, sendo oito da redação, após alegar corte nos custos de produção do jornal. O sindicato dos jornalistas do norte do Paraná e do Estado divulgaram nota para manifestar indignação com a medida.

Crédito:Reprodução
Jornal alegou corte nos custos de produção para demitir os trabalhadores

"O jornalismo local, de valorização da comunidade, vem perdendo espaço. Isso decorre da visão estreita dos empresários de comunicação que cada vez mais desvalorizam os profissionais que, dia a dia, saem em busca de notícias sobre política, cultura, educação, esporte e tantos outros assuntos que fazem parte do cotidiano de uma cidade", escreveram.

As entidades lembram da lei que prevê a desoneração da folha de pagamento para as empresas de comunicação, segundo a qual a contribuição de 20% ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) sobre a folha de pagamento será substituída pela alíquota de 1% do faturamento das empresas. Também reiteram as mais de 40 demissões na Gazeta do Povo no último mês.

"Eles mostram que não têm qualquer compromisso com a manutenção de empregos e muito menos com a construção de um país melhor. Não estão preocupados com a informação de qualidade e com o debate público sobre questões de interesse público".

Os Sindicatos destacam ainda que a única preocupação das empresas tem sido o lucro do negócio. "A competência, dedicação e compromisso com o bom jornalismo não entram na conta dos donos da mídia. Eles ainda não aprenderam a lição de que jornal se faz com jornalistas".

Procurada por IMPRENSA, a Folha de Londrina ainda não se manifestou sobre o assunto.

Leia também