Ministério acata pedido de intermediação do sindicato após demissões na TV Bahia

Redação Portal IMPRENSA | 04/03/2015 09:00
O Ministério Público do Trabalho na Bahia (MPT-BA) definirá nesta quarta-feira (4/3) o procurador que acompanhará o pedido de intermediação feito pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (Sinjorba) após a demissão em massa de funcionários da TV Bahia e do portal G1, de Salvador e de Juazeiro, ambos pertencentes à Rede Bahia.

Crédito:Divulgação
Sindicato vai negociar com a Rede Bahia a demissão em massa de funcionários

Na última segunda-feira (2/3), foi anunciada a demissão de 37 funcionários, entre eles o jornalista Jefferson Beltrão, que estava há quase uma década no comando do "BA-TV", principal jornalístico da emissora.

O procurador-chefe do MPT, Alberto Bastos Balazeiro, considerou procedente a preocupação da entidade, uma vez que a empresa não informou os motivos das demissões, com a possível extinção de vagas da rede, que também opera outras empresas do segmento na Bahia.

"Alguns dos jornalistas demitidos tinham a renda percebida em seus empregos como única fonte de manutenção de si mesmo e de seus familiares, o que, diante de um mercado instável e de baixos salários verificado no estado da Bahia, aumenta as incertezas desses profissionais diante do futuro", destacou o Sinjorba no ofício.

Leia também