João Bosco Rabello deixa a sucursal do jornal "O Estado de S. Paulo" em Brasília (DF)

Redação Portal IMPRENSA | 31/03/2015 09:00
Um dos mais influentes colunistas de política, o jornalista João Bosco Rabello deixou a sucursal do jornal O Estado de S. Paulo em Brasília DF), onde atuava em diferentes posições e na Agência Estado, sendo responsável pelo conteúdo político do Broadcast.

Crédito:Reprodução
Jornalista deixa a sucursal do "Estadão" no DF após seis anos

A despedida foi feita em uma nota em sua coluna dominical "Direto de Brasília", a qual assinava há seis anos. De acordo com Maria Helena Verissimo, no Gutemblog.com, a saída do jornalista foi decidida no fim de semana, após uma passagem do Diretor de Conteúdo do grupo, Ricardo Gandour, pela capital federal na última quinta-feira (26/3).

Em sua página no Facebook, o jornalista publicou a nota de agradecimento. "Despeço-me hoje desse espaço nobre de análise política do Estadão, encerrando uma colaboração de seis anos, em que tentei semanalmente apresentar uma fotografia da cena política a partir de Brasília", escreveu.

"Nos últimos tempos, um desafio gigantesco diante da crise política e econômica, associada ao quadro de corrupção sem precedentes, desvendado pelo Ministério Público e Polícia Federal. Um quadro que, por vezes, traz desesperança, mas que certamente levará à transformação do país. Convido o leitor, grato à paciência com que tolerou os prováveis erros nesse longo percurso, a acompanhar a continuação desse trabalho, agora através do meu blog", completou. 

Rabello iniciou sua carreira no extinto Diário de Notícias (RJ), em 1974. Em 1977, transferiu-se para Brasília, onde passou a ser repórter político. Trabalhou na Empresa Brasileira de Notícias, hoje Agência Brasil, e no Correio Braziliense, onde atuou como Editor de Cidade, Nacional e Primeira Página. 

Entre 1984 e 1988, ele foi repórter e coordenador de Política de O Globo, e, em 1989, repórter especial do Jornal do Brasil. Participou de coberturas históricas,  como  a eleição e morte de Tancredo Neves e a Assembleia Nacional Constituinte.  Desde 1990, dirige a sucursal do Grupo Estado em Brasília.

Leia também