Instituto lança portal que mostra perseguição a cientistas durante o regime militar

Redação Portal IMPRENSA | 31/03/2015 17:00
Nesta terça-feira (31/03), o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) lançou, em parceria com o Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), o portal Ciência na Ditadura com o objetivo de mostrar os danos causados pelo período à vida acadêmica nacional. 

Crédito:Reprodução
Página reúne cientistas perseguidos durante a ditadura no Brasil

Segundo o jornal O Globo, o site fará um levantamento de cientistas, pesquisadores e professores universitários que foram perseguidos ou tiveram suas carreiras prejudicadas por conta da ditadura.
 
Até o momento, o projeto conta com 471 participantes, entre cientistas, professores e alunos da época. Todos receberam verbetes e contaram qual era a sua área de pesquisa e que tipo de sanções receberam do regime. 

"A repressão atingiu a todos. Não mirava só quem tinha liderança política dentro das universidades, mas também quem tinha liderança acadêmica", disse Alfredo Tolmasquim, coordenador de História da Ciência no MAST e um dos idealizadores do projeto.