Relatório do “New York Times” aponta preocupação do jornal com concorrentes online

Redação Portal IMPRENSA | 17/05/2014 12:45
Um documento interno de 96 páginas do The New York Times, enviado para os principais executivos do jornal, revelou a preocupação do impresso com a concorrência dos veículos digitais, como Huffington Post, Business Insider e BuzzFeed, site que obteve com exclusividade e publicou detalhes do relatório.

Segundo o BuzzFeed, uma equipe de dez jornalistas da casa sob o comando de Arthur Gregg Sulzberger, filho do editor e presidente do jornal, Arthur Sulzberger Jr, realizou o documento, que demonstra preocupação com o crescimento das redações dos veículos digitais.

"Eles estão à frente de nós na construção de sistemas de apoio impressionantes para os jornalistas que atuam no digital, e essa lacuna vai crescer, a menos que nós rapidamente melhoremos as nossas capacidades", advertiu o relatório. "Enquanto isso, a nossa vantagem jornalística está encolhendo a medida que essas empresas novatas expandem suas redações. Nós não estamos agindo com a rapidez necessária".

Crédito:Reprodução
Relatório foi obtido com exclusividade pelo BuzzFeed
Dentre outros problemas apontados pelo documento, está o excesso de tempo e energia empenhado na primeira página do veículo em detrimento da falta de familiaridade de alguns editores com a web.  "Muitos editores ainda não sabem sequer como avaliar um trabalho no digital", revelou o relatório. 

Ainda sobre as deficiências da publicação na internet, o documento chamou atenção para a falta de investimento do veículo em Big Data e de um sistema mais moderno para organizar metadados da empresa, lembrando o caso da jornalista Libby Rosenthal, que precisou manualmente procurar o endereço de e-mails de alguns leitores interessados em receber uma série de reportagens que ela havia escrito.

Em nota ao BuzzFeed, Danielle Rhoades, porta-voz do Times, disse que a cópia obtida do relatório é apenas um rascunho e " não a versão final" do documento apresentado à gestão do jornal.

O documento completo pode ser lido em inglês no site do BuzzFeed.