Presidente de TV pública da Espanha renuncia por não conseguir financiamento do governo

Redação Portal IMPRENSA | 25/09/2014 10:00
O presidente da Corporação RTVE, órgão público espanhol de rádio e TV, Leopoldo González-Echenique, renunciou ao cargo nesta quinta-feira (24/9) por não obter financiamento do governo para realizar um plano de eficiência e se recusar a promover demissões coletivas.

Crédito:Reprodução/RTVE
Presidente da RTVE renunciou ao cargo por não concordar com demissões coletivas por falta de financiamento

De acordo com a EFE, em junho, González-Echenique havia reconhecido que a corporação já enfrentava prejuízos acumulados de 716 milhões de euros e advertiu que a situação econômica é "complicada", com déficit de 113 milhões de euros em 2013.

Ele assumiu a direção da RTVE em junho de 2012 depois de ser nomeado pelo Parlamento, período complexo para a TV pública, com um corte de seu orçamento anual devido à crise econômica. A empresa, que conta com mais de 6.000 funcionários, é financiada com receita do orçamento geral do estado e com as contribuições dos operadores de TV e telecomunicações. Desde o dia 1º de janeiro de 2010, a publicidade foi suprimida do canal.

Além disso, nos últimos três anos, a alocação orçamentária do governo foi reduzida em 704 milhões de euros, derivados também das taxa dos operadores de telecomunicações ou de TV. A audiência da TVE também caiu. Foi líder de audiência em 2011 com 14,5%, mas nos anos seguintes caiu para 12,2% em 2012 e 10,2% em 2013.

Leia também