Morre, em São Paulo (SP), o jornalista Calazans Fernandes, criador do Telecurso

Redação Portal IMPRENSA | 27/01/2010 14:57

Morreu, na manhã desta quarta-feira (27), na cidade de São Paulo (SP), aos 81 anos, o jornalista Francisco Calazans Fernandes. O profissional estava debilitado há vários anos e sua morte, segundo informações preliminares, aconteceu por causas naturais. O jornalista estava em casa.

Alberto Freire/Arquivo pessoal
Calazans, na redação do JB, 1956

Filho de José Calazans Fernandes e Antônia Augusta Fernandes, Calazans nasceu na cidade de Marcelino Vieira (RN) e mudou-se para Mossoró para estudar no Seminário Santa Terezinha. Mais tarde, foi para o Rio de Janeiro (RJ) onde estudou Filosofia. Começou no Jornalismo em 1948, sendo vencedor de um "Prêmio Esso de Jornalismo".

Já na década de 60, com pouco mais de trinta anos, Calazans Fernandes deixou as redações para assumir a Secretaria de Educação e Cultura do Rio Grande do Norte, na gestão de Aluízio Alves. Foi ele o responsável pela implantação do "Método Paulo Freire: De Pé No Chão Se Aprende a Ler". Na ocasião, a cidade de Angicos (RN) foi a escolhida e seus moradores aprenderam a ler em quarenta horas. Veículos de comunicação de do mundo todo deram luz ao projeto.

Calazans Fernandes foi, ainda, um dos participantes da criação da Fundação Roberto Marinho, ligada à Rede Globo. O Telecurso, método de ensino à distância utilizado até hoje, foi uma de suas criações. O jornalista esteve à frente do Departamento de Educação da Fundação de 1975 a 1992.

Como escritor, Calazans teve dois livros publicados: "40 Horas de Esperança. O método Paulo Freire: politíca e pedagogia na experiência de Angicos." São Paulo, 1994, pela Editora Ática, e "O Guerreiro do Yaco: Serra das Almas". São Paulo, 2002.

O velório do jornalista está marcado para a próxima quinta-feira (28), a partir das 10h, e o sepultamento será às 13h, no cemitério Horto da Paz, em Itapecirica da Serra (SP). 

Francisco Calazans Fernandes era casado há 56 anos com Iris Terra Fernandes, de 83 anos. Ele deixa seis filhos, 12 netos e uma bisneta.