ESPN Brasil demite Flavio Gomes por declarações contra o Grêmio no Twitter

Igor dos Santos* e Camilla Demario | 09/09/2013 16:45

A ESPN Brasil demitiu o jornalista Flavio Gomes nesta segunda-feira (9/9) após ele fazer duras criticas à arbitragem da partida entre Grêmio e Portuguesa e, consequentemente, ao time gaúcho, que venceu o jogo por 3 a 2.  


Crédito:Reprodução
Repercussão negativa de posts do jornalista levaram à demissão da ESPN

Gomes e o comentarista Arnaldo Ribeiro, também da ESPN, criticaram no último sábado (7/9) o juiz Jailson Macedo de Freitas, que expulsou dois jogadores do time paulista e marcou um pênalti polêmico para o Grêmio. No entanto, Ribeiro voltou atrás e pediu desculpas no Twitter. Já Gomes continuou com as críticas e chegou a trocar farpas com alguns torcedores gremistas, inclusive xingando o time gaúcho.

"O Grêmio precisa roubar até do Cruzeirinho. Nunca será grande como o Inter", escreveu o jornalista. “Juiz vagabundo, timinho escroto desde 1903. São muito machos no Sul. Mas adoram dar a bunda”, afirmou. “O Grêmio é um time filho da puta. Ridículo”, acrescentou.

Após a repercussão, João Palomino, diretor de jornalismo da ESPN, se manifestou no Twitter dizendo que “as opiniões [dos jornalistas] não refletem em nada o pensamento dos Canais ESPN”. Segundo ele, “existe orientação interna para o bom uso das redes sociais” e que “medidas internas já foram adotadas para comprovar nosso compromisso com o futebol, com a paixão e com o que isso representa”. A ESPN também divulgou uma nota lamentando o ocorrido.

O Grêmio também soltou um comunicado classificando a atitude dos jornalistas como “revoltante e inaceitável”. “As manifestações irresponsáveis desses profissionais não honram a tradição da emissora, que deveria estar sempre comprometida com a ética, a verdade, a justiça e a justeza de suas informações”, diz o clube na nota.

À IMPRENSA, Gomes comentou sua demissão. “Não tem muito o que falar. É uma decisão da empresa. Eu brinco muito na rede social, sempre brinquei com futebol desde que criei o Twitter, que inclusive não é um perfil da ESPN, é totalmente pessoal. O que aconteceu sábado foi que eu fiquei revoltado contra o pênalti que marcaram contra a Portuguesa, saí disparando um monte de impropérios, foram duas ou três tuitadas e acabou”, disse.

Ainda sobre o ocorrido,o jornalista comentou que se soubesse que os tuítes resultariam na sua demissão não faria a brincadeira. “O meu arrependimento é de perder meu emprego por uma bobagem. Agora, achar que a empresa tem razão em fazer isso, é claro que não, as empresas tem que saber dividir as coisas”.    

Procurada, a emissora confirmou o desligamento do jornalista e disse que não vai comentar sua demissão.


* Com supervisão de Vanessa Gonçalves

Leia também
Em nota, Grêmio repudia as críticas de jornalistas da ESPN no Twitter
Aceesp diz que Corinthians restringe entrada de jornalistas no Pacaembu; clube nega
ESPN Brasil lança site Bike é Legal para incentivar mobilidade no país