Assassino confesso de Décio Sá dá nova versão de depoimento em julgamento

Redação Portal IMPRENSA | 04/02/2014 13:30
Durante o julgamento dos acusados da morte do jornalista Décio Sá, nesta terça-feira (4/1), em São Luís (MA), o assassino confesso Jhonathan de Sousa Silva mudou seu depoimento com relação aos envolvidos no caso, inocentando outros acusados e negando envolvimento com eles.

De acordo com o G1, o novo homem apontado pelo pistoleiro como mandante e motorista estaria morto. O réu disse que só deu as declarações anteriores porque sofreu pressão psicológica da polícia. "Fui pressionado, minha família foi ameaçada. Eles queriam que eu confirmasse uma linha de investigação que eles tinham sobre empresários. Muitas coisas eu disse depois que aconteceu, mas muita coisa eu só fiz assinar", garantiu.

Jhonathan confessou que acertou o valor de R$ 100 mil pela morte de Décio, mas nunca recebeu o dinheiro. "Matei porque tinha acabado de sair da prisão, tava sem dinheiro e precisava alimentar meus filhos", declarou.

O assassino disse, ainda, que não conhecia nenhum dos outros envolvidos, apesar de já tê-los delatado antes, e que só acusou Júnior Bolinha como mandante do crime por ter sido um dos intermediários, e porque estava com raiva por não ter recebido o pagamento. "Depois de tudo que aconteceu, eu fiquei sabendo que não era ele", disse.

Leia também