Boechat não vê espaço para Sheherazade na Band, mas afirma que ela seria bem-vinda

Redação Portal IMPRENSA | 08/05/2014 13:30
O jornalista Ricardo Boechat se manifestou a respeito da polêmica em torno de uma possível indireta à colega Rachel Sheherazade. Em entrevista ao site Notícias da TV, o âncora da Band ressaltou que não há espaço para ela no formato do telejornal da emissora, pois ele não comporta duas opiniões divergentes na mesma bancada.  

Crédito:Divulgação
Jornalista acha que não há espaço para Rachel Sheherazade no "Jornal da Band"

"Se eu dividiria a bancada com alguém cujas opiniões eventualmente conflitassem com as minhas? Depende do modelo do jornal. Espaço para opinião no "Jornal da Band" claro que tem, mas espaço para divergência, discussão, debate, o modelo atual teria que ser repaginado para essa finalidade", disse Boechat.

A apresentadora do “SBT Brasil” comentou em fevereiro a atitude de um grupo de “justiceiros” que amarraram um suposto assaltante de 16 anos um poste no Rio de Janeiro, dizendo que considera "compreensível" a ação.

Ao ser questionado sobre o caso, o jornalista declarou que o comentário da concorrente era uma “bosta” no “Pânico na Band”. Mas foi na última segunda-feira (5/4) que entenderam seu recado. Durante o telejornal da emissora, ele afirmou que "pessoas em emissoras de TV que estimulam a justiça com as próprias mãos" têm tanta responsabilidade quanto o autor do crime, referindo-se ao boato circulado na Internet que incentivou pessoas a lincharem e matarem por engano uma mulher acusada de sequestrar crianças para praticar magia negra.

Em contrapartida, o jornalista ressaltou que a declaração não foi uma indireta a Sheherazade. "Acho risível que se estreite a minha leitura dos fatos a um recado. Não preciso mandar recado para ninguém. Se eu tiver interesse em dizer algo sobre alguém, seja lá o que for, eu direi". No entanto, Boechat diz que Sheherazade, como formadora de opinião, não alertou os riscos de se fazer "justiça com as próprias mãos": "Ela, ainda que não possa ser incluída no grupo de executores, não está no grupo dos que advertiram sobre esse risco, alertaram para o fato de que isso é o retrocesso da espécie humana aos níveis mais primários e bestiais".

Embora não concorde com a colega, ele prefere evitar o confronto direto com a jornalista, para não alimentar uma discussão que não existe. "Não quero falar especificamente sobre a Sheherazade, porque seria dar a essa discussão a ideia de que eu estou estabelecendo uma comunicação direta com esta senhora. Não é o caso, não me propus a isso", explica.

Contudo, tudo indica que ela está muito próxima de acertar com a Band para emitir suas opiniões ao lado de Boechat e Ticiana Villas Boas. O âncora afirmou que ela seria bem-vinda como qualquer outra contratação da emissora que somasse conteúdo à atração. 

"Seriam bem-vindos a Sheherazade, o papa, o Felipão, quem quer que possa somar para ter um jornal que se identifique mais. Como qualquer outra emissora, a Band quer audiência, público, e se conceber um modelo que os incorpore, maravilha", afirmou Boechat.

Assista ao vídeo:


Leia também