Apesar de habeas corpus, acusados pela morte de Santiago Andrade permanecerão presos

Redação Portal IMPRENSA | 24/07/2014 13:00
Os ativistas presos por participação em atos violentos no Rio de Janeiro devem ser soltos nesta quinta-feira (24/7). O desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal, aceitou o pedido de habeas corpus a 21 manifestantes. No entanto, os acusados pela morte do repórter cinematográfico Santiago Andrade, da Band, continuam presos. 

Crédito:Reprodução
Acusados pela morte de Santiago Andrade seguiram detidos

Segundo o G1, Fábio Raposo e Caio Silva respondem ao processo sobre a morte do cinegrafista, em fevereiro deste ano. Apesar de aceitar o pedido de habeas corpus, a decisão de Darlan não deve beneficiar os suspeitos, que continuam presos pela ordem de prisão que investiga o caso de Andrade. Além deles, Elisa Quadros, Camila Jourdan e Igor D’icarahy seguem detidos. 

As prisões fazem parte de um inquérito que investiga a participação de um grupo de manifestantes em atos violentos praticado durante protestos no Rio de Janeiro. Os documentos sobre o caso foram entregues no dia 18 ao Ministério Público Estadual. Na época, a polícia pediu a prisão preventiva de 23 pessoas. 

Leia também