Após demissões, Terra pode deixar de atualizar notícias 24 horas por dia

Redação Portal IMPRENSA* | 13/08/2014 15:45
O portal de notícias Terra demitiu nesta quarta-feira (13/8) dezenas de funcionários em todo o Brasil. IMPRENSA apurou os cortes podem chegar a 100 trabalhadores, sendo a redação a área mais afetada. O veículo também fechou a editoria de fotografia.

"Quatro profissionais em São Paulo e dois no Rio de Janeiro foram demitidos. As demais redações no Brasil não possuíam equipe própria de fotojornalistas", explicou um fotógrafo demitido. "Não sabemos o que vai acontecer com a área de fotografia. Não sobrou ninguém", acrescentou outro.

Alguns profissionais desligados afirmam que o site deixará de ser atualizado 24 horas. Procurada por IMPRENSA, a gerência de comunicação corporativa não confirmou a informação e disse que não daria mais declarações, além do que já foi dito em nota oficial.

No comunicado, o Terra confirmou os desligamentos, sem dar detalhes, e alegou que a medida visa adequar sua estrutura e recursos, alinhando suas unidades, além de promover uma reestruturação em todas as áreas. 

Crédito:Reprodução
Em crise, Terra pode deixar de atualizar notícias por 24 horas

Profissionais atingidos
Em São Paulo, mais de 50 funcionários foram desligados. Além de toda a equipe de fotografia — um editor e três fotógrafos —, entre os profissionais demitidos estão o redator de "Games", o editor-executivo e cinco jornalistas de "Diversão", editoria que se juntou à de "Vida e Estilo". A área de "Esportes" parece ter sido a mas atingida com cinco desligamentos na redação (ficaram 11 repórteres) e seis na TV Terra (cinco profissionais foram mantidos). Segundo apuração, a editoria de "Economia" é que a única que não sofreu cortes.

Também em São Paulo, os funcionários do setor chamado Latan, responsável pelas notícias da América Latina, foram informados que trabalharão um determinado dia e que posteriormente serão desligados. Já em Porto Alegre (RS), dos 20 profissionais, 16 foram desligados, sobrando apenas dois capistas, um repórter e o chefe de reportagem. No Rio de Janeiro (RJ), os fotógrafos foram demitidos e somente dois funcionários serão mantidos. Até o momento, não há informações sobre cortes em Brasília.

Haverá ainda mudanças físicas em São Paulo, onde atualmente o portal possui dois andares na torre norte do CENU, sendo um deles a cobertura. "A equipe que trabalha lá será deslocada para o 12º andar, onde fica a redação principal. Essa redação será 'apertada' na área do Terra TV. Não se sabe o que vai acontecer com a cobertura, se será desocupada ou continuará ativa", afirmou um dos profissionais desligados.

Anúncio e procedimentos
Funcionários informaram à IMPRENSA que 50% do editorial foi desligado, mas não ficou claro se cortes foram apenas no Brasil ou em âmbito global. "A explicação é que a empresa está com uma reformulação, por conta de necessidades comerciais e financeiras, e que eles precisavam fazer alguns cortes", contou um jornalista.

Segundo outro profissional demitido em São Paulo, já havia um boato de passaralho [demissão em massa de jornalistas] desde a semana passada. "Mas ontem algumas pessoas receberam um e-mail convocando para uma reunião hoje, em horários diferentes. O pessoal ia entrando e ele [Hélio Gomes] ia comunicando as demissões. Só no meu horário tinha de 25 a 30 pessoas na sala".

Ele explicou que, após o anúncio, cada gestor saía com sua equipe para orientar em relação aos trâmites burocráticos. Em seguida, eles já devolveram crachás e outros itens da empresa e foram ao setor de Tecnologia de Informação dar baixa nos e-mails e demais procedimentos. "Já estava tudo pronto. Cada um recebia uma pasta, com seu nome, documentos, tudo impresso", revelou.

"Eu, particularmente, fui completamente pego de surpresa. Fui convocado ontem à tarde para uma reunião hoje de manhã, num horário mais cedo do que eu costumo entrar. A conversa foi muito rápida. Depois o pessoal do RH procurou dar o suporte necessário", comentou outro jornalista demitido.

Um funcionário do alto escalão em São Paulo afirmou que os cortes estão ligados a problemas econômicos da Telefônica, que cortou "basicamente todo o orçamento" do Terra. Ainda segundo ele, mesmo com a reformulação do portal (em abril de 2013), a audiência desabou. "O Terra passa por uma crise financeira há muito tempo. A publicidade não paga o Terra", alegou. 

Os cortes atingem números próximos aos da última onda de demissões, ocorrida em dezembro de 2012, quando cerca de 150 pessoas foram cortadas em diversas áreas, como administração, TI, redação e marketing. 

* (Vanessa Gonçalves, Danúbia Paraízo, Rodrigo Álvarez, Jéssica Oliveira, Lucas Carvalho, Alana Rodrigues e Christh Lopes)

Leia também