Editora Abril recebe pichações e lixo em protesto contra denúncia publicada na “Veja”

Redação Portal IMPRENSA | 25/10/2014 12:45

Na noite da última sexta-feira (24/10), a sede da Editora Abril, na zona Oeste da capital paulista, recebeu pichações com os dizeres “Veja mente” e lixo espalhado em frente ao prédio, informou o site da Folha de S.Paulo.


Crédito:Reprodução/Twitter
Cerca de 50 manifestantes jogaram lixo e picharam sede da Editora Abril

O protesto de cerca de 50 pessoas foi motivado pela denúncia publicada no mesmo dia pela revista, acusando a candidata à reeleição da Presidência, Dilma Rousseff, e o ex-presidente Lula, de estarem cientes de esquema de desvio de dinheiro público na Petrobras.

A matéria publicada por Veja foi baseada nas declarações do doleiro Alberto Youssef durante depoimento à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal, no seu processo de delação premiada.  As pichações na sede da Abril são assinadas pela União da Juventude Socialista (UJS), organização de militância jovem ligada ao PC do B. Além de lixo, foram espalhados exemplares rasgados da publicação.


Até o momento, pelo menos quatro pessoas foram detidas e levadas ao 14º DP (Pinheiros), informou a Polícia Federal.


Leia também
- Dilma acusa "Veja" de terrorismo eleitoral; TSE nega suspensão da revista
- TSE nega pedido de Dilma para retirar do Google reportagem da "Veja" sobre economia
- Suplicy vai à Justiça contra falsas acusações de Telhada em declaração à imprensa