Entidades divulgam dossiê sobre práticas antissindicais adotadas pela direção da EBC

Redação Portal IMPRENSA | 03/11/2014 12:30
Um documento repleto de denúncias como tentativas de desqualificação de pessoas, casos de assédio moral e retaliação contra funcionários foi organizado por sete entidades que representam os trabalhadores do grupo estatal Empresa Brasil de Comunicação (EBC). O dossiê, que foi entregue à Secretaria Geral da Presidência e ao Ministério do Planejamento, questiona a ação dos novos dirigentes e gestores da companhia, que teriam tomado diversas medidas antissindicais.

Crédito:Divulgação
Após greve, direção da EBC tenta evitar mobilização sindical dos funcionários

A reunião dos fatos apurados pelas organizações sindicais resultou num relatório de 19 páginas, onde são narrados obstáculos impostos à mobilização de trabalhadores. As entidades dizem que a atual direção tem dificultado a atuação das classes, acentuando-se a situação a partir da greve feita no fim do ano passado, que levou cerca de 700 trabalhadores (dos dois mil empregados) a deixarem os seus postos para reivindicarem melhorias nas condições de trabalho. 

Um dos casos que mais chamou a atenção dos sindicatos ocorreu com a convocação de membros da Comissão de Empregados da EBC para uma reunião marcada por e-mail, cuja pauta não apresentava os motivos para o encontro. Porém, apenas no dia marcado eles souberam que se tratava de reclamações feitas dos gestores sobre o comportamento destes representantes.

No encontro, um dos ouvidos foi indagado sobre a sua conduta nas redes sociais. Entre as questões levantadas estava o lema da campanha por um novo Plano de Cargos e Salários: “Se não tiver Plano, não vai ter Copa na EBC”. A atual direção não corrobora com o documento.

Leia também