ESPN fecha rádio após oito anos, demite funcionários e anuncia foco no digital

Vanessa Gonçalves | 06/05/2015 12:00
Na última terça-feira (5/5), a ESPN Brasil encerrou as atividades de sua emissora de rádio que, desde janeiro, com o fim da parceria com a Rádio Capital, funcionava apenas via internet.

Embora João Palomino, vice-presidente de jornalismo e de produção do canal, tenha negado no fim de abril que as atividades da rádio seriam encerradas, o projeto de oito anos chegou acabou após parcerias com Eldorado e Estadão anteriormente.

Crédito:Reprodução
Emissora alega foco no digital para encerrar a rádio

IMPRENSA apurou que três funcionários da equipe técnica — Carlos Barbosa, João do Amaral e Renê Martim — foram demitidos em razão da mudança. O restante dos profissionais que atuavam na rádio, entre eles produtores, repórteres e narradores, foram deslocados para atuação na TV. Até o momento, não há indícios de novas demissões.

Em nota, a emissora explicou o fechamento da rádio como parte da mudança de estratégia, que focará em plataformas digitais. "Alinhado com seu compromisso de servir ao Fã do Esporte com excelência, a ESPN irá estrategicamente focar parte dos seus investimentos em plataformas digitais como o ESPN Watch e o ESPN Sync, decidindo então, encerrar as atividades da Rádio ESPN".

A emissora alega que "dado o contexto desafiador de nosso mercado, movimentos como esse são necessários para entregar o melhor conteúdo ao Fã do Esporte.”

Leia também
ESPN Brasil rescinde contrato dos jornalistas Celso Unzelte e Marcelo Duarte
ESPN anuncia contratação de Dan Stulbach como apresentador e comentarista
Após 14 anos, Paulo Vinícius Coelho deixa ESPN e assina com Fox Sports