Editora Abril passa por nova reestruturação, vende sete títulos e demite 120 funcionários

Vanessa Gonçalves e Alana Rodrigues | 02/06/2015 11:45
Atualizada às 17h

Nesta terça-feira (2/6), a Editora Abril iniciou um novo processo de reestruturação da empresa. Entre as mudanças estão a venda das revistas Placar, Contigo, Você SA, Você RH, Ana Maria, Tititi e Arquitetura e Construção para a Editora Caras, que no ano passado já tinha absorvido outros dez títulos — Aventuras na História, Bons Fluidos, Manequim, Máxima, Minha Casa, Minha Novela, Recreio, Sou+Eu, Vida Simples e Viva Mais.

Crédito:Divulgação
Editora faz nova reestruturação e vende mais títulos para a Caras

IMPRENSA apurou que a Educar para Crescer será descontinuada. A Guia Quatro Rodas será incorporada às revistas Viagem e Turismo, Veja São Paulo e Veja Rio. A Contigo terá apenas a versão digital, deixando de circular no impresso. Haverá também uma reorganização das redações. De acordo com o site Máquina do esporte, a nova editora também ficará com todo o acervo fotográfico e de textos da Placar. 

A Editora Abril focará em quatro áreas diferentes: Veja, que será comandada pelo diretor Eurípedes Alcântara; Exame, por André Lahoz; revistas femininas, por Paula Mageste e Llfestyle, por Alecsandra Zapparoli.

Sendo assim, todas as redações serão reunidas por núcleos de atuação em andares diferentes. Com a mudança todas as edições de Veja ficarão no mesmo andar; Exame e Exame.com juntas em outro; o núcleo de femininas em outro espaço e as lifestyle num quarto local. Além disso, todas as redações da empresa vão passar a atuar de modo convergente na produção de conteúdo, seja online ou offline. 

Motivos

Em comunicado oficial, a editora Abril afirmou que as mudanças ocorrem por necessidade de operação mais simplificada - através da migração para conteúdos digitais - e pela chance de atuar mais próxima às necessidades do mercado. 

"Nossos valores não mudam, continuamos acreditando nos mesmo princípios que construíram nossa credibilidade, mas chegou a hora de mudar o modo de operar. Estamos adotado um novo posicionamento perante o mercado, com foco nas necessidades dos anunciantes, que vem exigindo mais agilidade e, sobretudo, flexibilidade de formatos e mídias para chegar a resultados mais eficientes de negócios", disse Alexandre Caldini, presidente da Abril. 

Visando o novo posicionamento, a empresa ainda anunciou que serão criadas três unidades de comando: conteúdo, marketing e receitas. A primeira segue ligada ao conselho editorial formado por Victor Civita Neto, Thomaz Souto Corrêa, José Roberto Guzzo, Giancarlo Civita e Eurípedes Alcântara. O marketing será chefiado por Tiago Afonso, que assumirá o cargo de Diretor de Marketing. O setor de receitas será comandado por Rogério Gabriel Comprido, que assume a posição de Diretor Comercial. 

Demissões

De acordo com Meio&Mensagem, os cortes atingiram 120 funcionários de diversas áreas. À IMPRENSA, o Sindicato dos Jornalistas de SP não confirmou os números, mas diz que terá uma assembleia com os funcionários da Editora no início da noite desta terça (2/6). 

Leia também
Editora Abril encerra “Veja Brasília” e “Veja BH” no impresso; cortes podem chegar a 40
MPF aciona Editora Abril na justiça por venda irregular da MTV ao grupo Spring
- Abril transfere dez títulos para a Editora Caras; redação migrará até o fim do ano