10 startups de jornalismo


Entre os diferenciais das startups estão o potencial de inovação e a entrega de soluções criativas para atender a demandas do mercado. Conheça abaixo dez startups de jornalismo no Brasil.

Por Gisele Sotto, em colaboração
Crédito da imagem: Freepik / Vetor criado por zirconicusso

 
 
   
 
A Escotilha   (link)

A proposta do portal Escotilha é ampliar a visão sobre a cultura a partir de diferentes olhares, e promover a reflexão e o diálogo sobre os produtos culturais. Por meio da aproximação entre leitores e produtores de conteúdo, tem como missão tornar a relação com o jornalismo cultural mais plural e acessível. Portal foi criado pelos jornalistas Alejandro Mercado, Maura Martins e Paulo Camargo.

Calle 2   (link)

A Calle2 é uma revista digital de jornalismo narrativo que se propõe a ter um novo olhar sobre a América Latina. A intenção da revista é colaborar para uma melhor integração do Brasil com os demais países latinos, “conhecer um pouco das várias Américas Latinas”. É editada pelos jornalistas Guilherme Soares Dias e Vinícius Mendes, e pelo publicitário Bruno Cavenaghi.

Draft   (link)

O Draft é um projeto editorial dedicado a cobrir a expansão da inovação disruptiva no Brasil. Acompanha e registra o impacto do empreendedorismo criativo, reverbera as histórias do empreendedorismo social no país, e narra a efervescência das startups. O jornalista Adriano Silva, com longa experiência na TV Globo e Editora Abril, é publisher do projeto.

Gênero e Número (link)

A Gênero e Número é a primeira organização de mídia orientada por dados com foco em gênero da América Latina. Dá visibilidade a dados e a evidências relevantes para o debate sobre equidade de gênero, e se propõe a aprofundar temas principalmente relacionados a uma agenda de direitos, a partir de dados e de vozes legítimas. Fundada pelas jornalistas Giulliana Bianconi e Maria Lutterbach.

Meio (link)

O Meio se define como “notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal”. É uma newsletter, distribuída de segunda a sexta-feira, e que chega de manhã cedo aos e-mails dos assinantes. A proposta é de uma leitura que demora menos de oito minutos, com as notícias essenciais do dia, de forma concisa. Fazem parte da equipe os jornalistas Pedro Doria e Claudia Castelo Branco, o empreendedor Vitor Conceição, e Anne Camille, desenvolvedora web.

Money Times (link)

O Money Times nasceu em novembro de 2016 com o objetivo de ser uma referência independente em informações de relevância para o mercado financeiro: investidores, analistas, gestores ou entusiastas do ambiente econômico brasileiro. Os textos curtos vão ao centro da informação, análise e debate. Projeto é liderado pelo jornalista Gustavo Kahil.

MyNews (link)

Idealizado por Mara Luquet, jornalista e especialista em economia e finanças, e pelo publicitário Antonio Tabet, fundador dos canais Porta dos Fundos e Desimpedidos, este canal de jornalismo no Youtube foi lançado em março de 2018, e se transformou em referência para informação de qualidade, com diversidade e pluralidade de ideias no Brasil. O MyNews foi um dos selecionados pelo Google News Initiative (GNI), um fundo de inovação em jornalismo do YouTube, para receber um aporte. Este projeto do Google visa apoiar o futuro do jornalismo online e melhorar a experiência de consumo de notícias nas plataformas da empresa

PapodeHomem (link)

PapodeHomem nasceu da ideia de "se criar um veículo para conversar com homens do jeito que não se conversava", revela Guilherme Valadares, fundador da plataforma. E conversa com os “homens possíveis”, criando um espaço para cultivar uma visão de mundo mais ampla, desafiar preconceitos, aprender a viver e se relacionar com mais satisfação. Já publicaram mais de seis mil artigos por meio da rede de autores voluntários. Além de Guilherme, Jader Pires e Luciano Ribeiro são editores do PapodeHomem.

Quebrando o Tabu (link)

O ponto de partida para o projeto foi o documentário Quebrando o Tabu, que retratava o problema das drogas no Brasil sob diferentes óticas. Desde o lançamento do documentário em 2011, a página do Facebook do projeto se propõe a quebrar outros tabus e debater sobre direitos humanos de maneira leve e sem preconceitos. Em conjunto com o canal GNT, Fernando Grostein Andrade e Guilherme Melles, produtor e diretor de conteúdo do projeto, lançaram a série Quebrando o Tabu, uma série documental que propõe um debate sério e bem informado sobre os assuntos mais complexos dos dias de hoje (assista aqui).

Volt Data Lab (link)

O primeiro projeto a “Conta dos Passaralhos”, que mostra as demissões de jornalistas no Brasil desde 2012, impulsionou a demanda por parcerias e serviços, daí nasceu a ideia de transformar o Volt em uma agência de jornalismo, produzindo conteúdo a partir de dados. A partir de 2018, a produção editorial independente do Volt Data Lab passou a focar prioritariamente em assuntos de tecnologia e mídia e seus impactos na sociedade, no governo, na Justiça, na política, na economia e no cotidiano das pessoas. Sérgio Spagnuolo é jornalista, fundador e editor desta agência de jornalismo de dados.

   
     
 

Imprensa Editorial Ltda.
Fone: (11) 98204-0002 - www.portalimprensa.com.br
Caixa Postal 72022 - São Paulo - SP - CEP: 05339-970
Todos os direitos reservados